O projecto Fotofigueira apoia a SFAAC


O projecto Fotofigueira apoia a recentemente criada Secção de fotografia da Associação Académica de Coimbra (SFAAC) e vai estar na festa de apresentação da nova secção na próxima quarta-feira, dia 9 de Janeiro de 2007 a partir das 22h no bar da Associação Académica de Coimbra. A Secção de Fotografia da referida associação, é constituída por alunos da Universidade de Coimbra e por profissionais na área da fotografia que manifestam interesse em realizar trabalhos fotográficos e parcerias pedagógicas, com todos os associados da mais prestigiada Academia do país. A Secção de Fotografia da AAC, reconhecida pelo Conselho Cultural e Direcção Geral da AAC, pretende promover e divulgar a Fotografia inserida nas novas tecnologias e nos diversos processos analógicos, nas suas vertentes teórica e prática, com uma orientação fundamentalmente formadora e estruturante no valor que a fotografia ocupa nas linguagens artísticas, documentais e científicas. A Secção de Fotografia da AAC está aberta ao diálogo e à livre troca de ideias e opiniões, no respeito pela lei e pelos limites deontológicos imanentes à actividade fotográfica, numa lógica que se pretende pluridisciplinar. Vem fazer parte desta nova Secção de fotografia inscrevendo-te como novo sócio e participando nas suas inúmeras actividades.





_________________________________________________________


Figueira convida...



Local: Farol do Cabo Mondego (Serra da Boa Vigem)

A cidade da Figueira da Foz convida... Mesmo em pleno inverno esta cidade encanta e convida a uma visita. Cidade portuguesa no Distrito de Coimbra, região Centro e subregião do Baixo Mondego, situada na desembocadura do rio Mondego com o Oceano Atlântico. É a segunda maior cidade do distrito, com cerca de 33 665 habitantes. (2004 Instituto Geográfico Português). Conhecida por ser considerada "Rainha da Costa de Prata" pelas suas praias extensas. Recentemente o Cabo Mondego, um promontório na Serra da Boa Viagem nos arredores da Figueira da Foz, foi declarado Monumento Nacional. Freguesias essencialmente urbanas:Buarcos, Santana, S.Juliao da Figueira da Foz, S.Pedro,Tavarede,Vila Verde(todas abrangidas pela cidade da Figueira da Foz). É sede de um município com 378,21 km² de área e 62 601 habitantes (2001), subdividido em 18 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Cantanhede, a leste por Montemor-o-Velho e Soure, a sul por Pombal e a oeste tem litoral no Oceano Atlântico. Situada entre Aveiro e Leiria, a cidade da Figueira da Foz desfruta de uma das mais apreciadas paisagens do Centro Litoral. Fica portanto, situada no litoral atlântico, junto à foz do Rio Mondego, e é um dos centros turísticos mais importantes de Portugal, com um dos maiores casinos do país e único na região Centro, uma praça de touros, um enorme areal com equipamentos lúdicos e desportivos, onde por diversas vezes já se realizou o Mundialito de Futebol de Praia e etapas dos principais circuitos de Frizzbee (jogo do disco) e uma animada vida nocturna. A maior parte dos veraneantes vêm de Coimbra, das Beiras, de Castela, Madrid e da Estremadura espanhola. A população activa reparte-se entre as várias actividades económicas da região, com destaque para a pesca, indústria vidreira, actividades ligadas ao turismo, construção naval, produção de celulose, indústria de sal e, como não podia deixar de ser, a agricultura. Mas quase tudo tem a ver com o turismo, sem o qual a cidade morreria. O território concelhio é atravessado a meio pelo Rio Mondego e da sua rede hidrográfica fazem parte várias ribeiras e cinco lagoas (Salgueiros, Vela, Braças, Corvos e Leirosa). A regularização das margens do rio provocou sérias transformações na prática agrícola. Lugar de ocupação humana muito antiga, a Figueira da Foz conheceu um grande crescimento no século XVIII devido ao movimento do porto e ao desenvolvimento da indústria de construção naval. Foi elevada à categoria de vila em 1771. Continuou a crescer ao longo do século XIX devido à abertura de novas vias de comunicação e à afluência de veraneantes. Em 20 de Setembro de 1882, foi elevada à categoria de cidade. Nos finais do século XIX e início do século XX construiu-se o chamado Bairro Novo, de malha regular, onde se instalaram os hotéis, casino, restaurantes e onde se concentra a actividade comercial. Outro local onde a actividade comercial é evidente é a Rua da República, que liga a zona de entrada na cidade (via Estação dos caminhos-de-ferro) à zona mais central da cidade. Nos últimos tempos foram construídos supermercados e hipermercados na zona mais periférica da cidade. Devido às condições naturais e ao equipamento turístico, a Figueira da Foz impôs-se como estância balnear não apenas para a zona centro de Portugal, mas também para famílias abastadas alentejanas e espanholas. A Figueira da Foz é conhecida como a "Rainha das Praias de Portugal". Foi nesta localidade, o início do século século XIX, que desembarcaram as tropas inglesas que vieram ajudar Portugal na luta contra as Invasões Francesas. Em 1982, ano em que se comemorou o Primeiro Centenário da Elevação a Cidade da Figueira da Foz, foi inaugurada a Ponte Edgar Cardoso, que veio substituir a ponte antiga (que não permitia que embarcações passassem sob si). A nova ponte rapidamente se transformou num ex-líbris da cidade, e é considerada uma das mais bonitas e imponentes do país. A Torre do Relógio (situada em frente à Esplanada Silva Guimarães, junto à Praia da Claridade) é, igualmente, uma das referências da cidade, bem como o Forte de Santa Catarina. Situa-se também nesta cidade o bonito Palácio Sotto-Mayor, que marca história numa zona mais central da Figueira da Foz. O Parque das Abadias é um dos "pulmões" da cidade e um local de lazer, onde se realizam algumas provas de corta-mato e várias iniciativas com vista a proporcionar momentos agradáveis aos cidadãos do concelho. Este Parque atravessa a cidade ao meio, indo desde a zona norte da cidade até ao Jardim Municipal, que sofreu, recentemente, intervenções de remodelação, que fizeram com que o coreto deixasse de existir.

[In Wikipédia;Photo Nelson Afonso 2008]

1 comentário:

Byron disse...

Alucinante, me encanta la foto!